quinta-feira, 27 de maio de 2010

Preconceito (enquete)

Resultado da enquete:

 NEGROS  (11%)
HOMOSSEXUAIS  (41%)
PORTADORES DO HIV  (29%)
DEPENDENTES QUÍMICOS  (0%)
PORTADORES DE DEFICIÊNCIA (17%)

Caros leitores. Faz algum tempo descobri que todos nós temos algum preconceito... significa que temos o conceito prévio de algo que não conhecemos em profundidade. Mas quando o conceito carrega julgamentos infundados caímos no erro da maldade. Logo, ainda que todos sejamos preconceituos, nem
todos somos perversos.
Quanto as classes da enquete todos são vítimas de preconceito, uns por um grande número de pessoas, outros por um número menor, porém, mais cruel. Ao longo dos anos os negros ganharam voz e se tornaram um forte movimento social e cultural. Contudo, algumas vezes tenho a impressão  que seus próprios discursos estão cada vez mais racistas. Como se a igualdade não fosse mais a pretenção, mas sim a posição de guerra e alguns benefícios concedidos aos considerados "menos favorecidos".
Portadores de deficiências fisicas ou mentais por sua vez, enfrentam o descaso do poder público e de algumas pessoas que em algum momento perceberão que somos todos do mesmo "material" e frágeis. Estamos prontos e acabados, mas enquanto vivos nada é definitivo.
Dependentes químicos são vítimas de si mesmos, e de quem não os vêem como vítimas. Mas, ainda que sejam os agressores sem dúvida também são agredidos.
Os portadores do HIV além de diariamente precisarem fortalecer a imunidade, lutam para não desanimar diante do medo dos que acreditam que eles são uma ameaça. Também  há os infelizes que ousam questionar a doença como merecimento ou castigo.
Quanto a mim tento aprender todos os dias um pouco mais acerca do que vejo. Não pra justificar, muito menos para julgar pois é tarefa que não cabe a mim. Tudo que consegui até hoje com minhas observações foi ajudar... ajudar a mim mesma a valorizar a vida. A vida que tenho, e a vida de todos os iguais a mim; apesar das diferenças.

8 comentários:

JPM disse...

Olá,
O preconceito é diretamente proporcional ao desconhecimento.
Eu lembro, e as pessoas mais velhas hão de lembrar melhor, o que acontecia em relação aos tuberculosos, até há cerca de 40 anos. Quem emagrecesse ou fosse muito magro, se acometido de muita tosse, era enquadrado como tuberculoso. Quando começaram a falar da Aids pública e intensamente, não foi diferente...
No meio dos animais irracionais, que valem-se essencialmente do instinto, não existe preconceito, apenas o instinto de sobrevivência da espécie, nem tanto do indivíduo, haja vista que no meio canino, pex, quando um animal fica muito doente, se tiver espaço, ele se afasta do grupo...recolhe-se para morrer e não prejudicar a espécie.
Nós homens, como espécie, embora e talvez por isso, sejamos dotados de racionalidade, também somos dotados de um enorme senso de egoísmo que faz com que desejemos viver eternamente, mesmo altamente mutilados ou em vida vegetativa, o que certamente explica todas as controvérsias que há em torno da eutanásia.
Saúde e felicidade.
JPMetz

*lua* disse...

Pré-conceito é algo complicado ... minha opnião é sempre discutir qualquer assunto com leveza, principalmente os que se tem pouco conhecimento, assim estaremos verbalizanso apenas as primeiras impressões e assim ouvindo outras e ir montando algo mais verdadeiro, por isso, atitudes tomadas em meio ao desconhecido são sempre muito imaturas ... na dúvida sempre devemos pensar que somos todos iguais e fazer aquilo que queríamos para nós! sempre!

ótima enquete Juci, parbéns mais uma vez!!

beijos

Filipe Costa disse...

Vivemos,infelizmente,em mundo preconceituoso.

Gostei do texto.Realmente é a nossa realidade.
Um abraço!

Amapola disse...

O preconceito é falta de amor ao próximo.
O resultado da sua enquete é a realidade. Pelo que se observa, os homosexuais são os que mais sofrem com isso.
Emprego para eles, parece que ainda vai demorar muito, para igualar com os "chamados normais".

Um grande abraço, amiga Juci.

FÊNIX CRUZ disse...

É isso ai. Às vezes, não percebemos os preconceitos que temos enraizados e nos surpreendemos com as próprias atitudes diante de algum fato novo em nossas vidas. Podemos desconhecer e reproduzir em certas palavras ou "brincadeiras" atitudes que são consideradas ofensivas pelo Outro - dependendo de como Ele se percebe no mundo ( "judiar" - Judeus / há quem não veja ofensa e quem se ofenda com a lembrança). E também, há aqueles que entendem muito bem o que lhes interessa e reproduzem com perversidade atitudes que vão da violência psíquica à física ( geralmente as duas!).
No último caso, essas pessoas se iludem com a crença de que são "melhores" e por isso fazem parte da casta mundial dos "melhores". O cômico é que "os melhores" daqui são as vítimas potenciais dos "melhores" do mundo - que eles tanto gostam e cultuam...
Abração!

*lua* disse...

Olá amada!!

Passando para lhe deixar meu beijo, abraço e desejo de ótimo final de semana, muita paz!

Bruno Carlos disse...

Lindo texto, quero completar que:
Mais foda que o preconceito de um terceito... é o preconceito de quando se olha no espelho!
Temos que nos aceitar... para acertarmos os outros!
XD

Maggy disse...

Estou realmente impressionada com estes numeros...:O