domingo, 18 de abril de 2010

Humana sim, e humanista também!

        Desde a adolescência quando despertei um interesse mais profundo pelos livros achei que precisava seguir uma tendência, uma identidade intelectual, se é que se pode chamar assim. Buscando algo que estivesse intrínseco em mim desde cedo e ao mesmo tempo que eu me empanhasse para desenvolver esse algo foi que descobri  que o que quer eu buscasse teria origem na minha humanidade  e no meu interesse acerca da mesma. Quase que por um impulso me classifiquei humanista e assim fui levando o rótulo sem nenhum embasamento teórico. Bem, para minha felicidade continuo seguindo a corrente humanista depois de pesquisar a respeito. Ufa! Se bem que de lá para cá coleciono grupos com os quais me identifico e concordo com a coerência dos seus fundamentos. Não pretendo aqui um papo intelectual , mas como desejo uma troca do que temos de bom vou tecer algumas informações desse termo com o qual tanto me identifico.
        A corrente humanista enfatiza caracteríticas que predominam no sujeito; desejos, carências e anseios assim como a interação entre as pessoas. Assim, atitudes humanísticas visam uma motivação baseadas em um esquema hierárquico de motivos-necessidades. O responsável pela elaboração de tal esquema foi um dos expoentes humanistas chamado Abraham Maslow (1908-1970), segundo ele o comportamento humano inicialmente envolvem a satisfação das necessidades mais primárias, as que garanteam a sua sobrevivência. Somente após manifestam a metamotivação que correspondea auto-realização.
        O esquema hierárquico:
1) NECESSIDADES FISIOLÓGICAS- Oxigênio, líquido, alimento ou/e descanso.

2) NECESSIDADE DE SEGURANÇA- Explica nossas rotinas e mobiliza nosso organismo em situações de emergência.

3) NECESSIDADE DE AMOR E PERTINÊNCIA- Amar; pertencer a um grupo, ter relações afetivas em geral.

4) NECESSIDADE DE ESTIMA- Confiar em si mesmo, valorizar-se diante das pessoas e situações, ter força de vontade para realizar algo, saber de sua própria utilidade para uma determinada situação.

5) NECESSIDADE DE AUTO-REALIZAÇÃO- Ser efetivamente aquilo que já é potencialmente.

6) NECESSIDADE DE CONHECIMENTO E COMPREENSÃO- Curiosidade de conhecer e compreender, adquirir conhecimentos, sistematizar.

7) NECESSIDADES ESTÉTICAS- Atração pelo belo. O desejo estético é a mais complexa e subjetiva necessidade humana.

        Como vimos, todas são necessidades importantes para o bem-estar psíquico do ser humano. Cabe a cada um satisfazer tais necessidades, e aos humanistas comprometerem-se não apenas com a sua própria necessidade, mas tornar o humanismo um hábito de fazermo-nos mutuamente satisfeitos e felizes.
                                                                                                                                    
    Juci Barros.

Referência bibliográfica: SISTO, Fermino Fernandes; OLIVEIRA, Gislene de Campos; FINI, Lucila Dihel Tolaine. (org). Leituras de Psicologia para Formação de Professores. Petrópoles, RJ. Editora Vozes, 2004.

18 comentários:

Amor feito Poesia disse...

TENTA TE ORIENTAR PELO CALENDÁRIO DAS FLORES,
ESQUEÇE, POR UM MOMENTO, OS NÚMEROS, A SEMANA ,
O DIA DE TEU NASCIMENTO.
SE CONSEGUIRES SER LEVE, APROVEITA,
ENCHE TUAS MALAS DE SONHO E TOMA CARONA NO VENTO.

(FERNANDO CAMPANELLA)


Feliz semana e beijos meus!!

Cris disse...

estou numa fase da minha vida que percebo que jamais poderei fazer alguém feliz se antes não me sentir feliz. Que não posso proporcionar o bem se eu não me der o bem, não posso ser paz se eu mesma estou em guerra comigo...e por ai vai!
Acho que para dar ao outro eu antes preciso SER.
Post que leva a pensar.
beijo grande

Tânia regina Contreiras disse...

Essas são coisas que, embora aparentemente óbvias, precisam ser lembradas. Li ruminando, reafirmando e guardando tudo isso em lugar bem seguro, no coração, para não esquecer.

Beijo pra você!

Mulher Vã disse...

Ahn mas essas são necessidades básicas inerente à todo o ser humano, será que todos somos humanistas então? Hm

Valéria disse...

Sempre aprendo um pouco com seu blog. É difícil ser aranha quando nos embralhamos em nossa própria teia….

BeijooO'

Sil.. disse...

Então, acho que somos todos humanistas.
Juci queridaaaaaaaa, seu blog faz a gente pensar, e eu gosto disso.
Grande abraço, boa semana com dias bonitos.

Renato Hemesath disse...

Olá Juci!
Retornei com o blog e vim aqui também conhecer teus escritos!

Achei excelente a relação que fez destas necessidades vitais, nos faz desenvolver um pensamento reflexivo sobre nossa atuação e o quanto podemos ou não ser facilitadores para com as necessidades do outro.

Bjs, boa semana!

Zahir disse...

estou lhe seguindo
belo blog
abraços

Amor feito Poesia disse...

Olá amiga!

Aquilo que está escrito no coração não
necessita de agendas porque a gente não esquece.
O que a memória ama fica eterno.

(Rubem Alves)

Um beijo no coração!

rayanne poletti disse...

Ótimo texto! Ótimo blog! Beijos

Rafael disse...

O ser humano é o mais perverso, amável, desejoso, preguiçoso ser que existe... mas ainda há quem se salve!

Adorei teu blog...de verdade!

Olga Durães disse...

acho que minha lista de motivos-necessidades extrapola um pouquinho..

Filipe Costa disse...

Seu post nos leva a pensar,parabéns
Um abraço!

Hana disse...

Perfeito aki neste seu post, adorei.Olha amiguinha hjoje é meu dia de folga então corri aki te dar um beijo e agradecer seu carinho la no meu cantinho da harmonia.
com carinho
Hana

Jack disse...

eu sou humanista de raiz :P

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através Um Lugar ao Sol Perto do Vento, da Ju Fuzetto. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Eu sei que é um abuso da minha parte te mandar essa propaganda control c control v, mas quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs



Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.


Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Doce Nostalgia disse...

Devemos ser todos humanistas provavelmente!rs

Isso me faz pensar... rs

Beijos flor! =*

Sil.. disse...

Juci querida, vim deixar um abraço e te desejar uma semana perfeita!!!!