domingo, 20 de fevereiro de 2011

Amor não é sobre o que se pode; amor é sobre o que se quer!

Quando não estamos bem é complicado falar e acho que nem sempre é necessário. Em minha sensibilidade logo percebo quando alguém está triste, e se é de muita importância para mim quero fazer alguma coisa, ainda que seja ficar ao lado, falar bobagens, ou simplesmente ouvir. Se a infelicidade é de quem amo é também minha, então quero ser casa, ser cobertor, ser travesseiro, ser xícara de chá de camomila. Talvez eu pergunte: Quer ficar só? Jamais perguntarei: Posso ir? Se quem sofre te ama talvez precise de um tempo só, ou talvez não, mas jamais se colocará como impedimento, então te deixará ir. Não será uma resposta falsa, mas o fato é que a pergunta existiu e inevitavelmente tem gosto de abandono.
Diante de situações assim cometo o erro da comparação. Ainda que não houvesse tristeza para agravar o contexto, para quem sou o melhor lugar? Foi por pensar assim desde muito cedo sempre permiti a distância, sempre dei espaço ao erro do outro. Porque preciso conhecer dele as vontades, as prioridades. Algumas vezes a melhor maneira de saber o que somos para alguém é descobrindo o que não somos...
Algumas conversas não devem existir enquanto existe ou acredita-se na existência de um sentimento. Falar sobre a falta de uma atitude de amor depois de sentí-la é como jogar o primeiro punhado de areia sobre o que vive apenas em nós como dor de despedida. Amar é não fazer sentir o que não iríamos suportar. Então resta-nos a esperança; aquela que para sabermos se o outro suportaria a dor da nossa falta teremos que macular o amor amando ao avesso. E, assim transformamos a felicidade aninhada em nós em pássaro que alça voou distante. Que ele retorne antes da chuva, que antes ele volte pela saudade que pelo frio.

29 comentários:

Majoli disse...

Juci, bom dia.
Retribundo teu carinho lá no Rabiscos, chego aqui e me deparo com um texto que muito me toca.
Me coloquei dentro dele em relação a amigos, quando a gente se sente triste e precisa de um colo, um ombro, uma palavra...ou quem sabe só o silêncio presente na presença.
Ando me sentindo assim, abandonada, no instante em que mais estou precisando de aconchego...
Aí me pergunto, será que me iludi em pensar que era amada?
Dói muito saber que a gente não faz falta, que a cada dia que passa, a gente vai ficando cada vez mais esquecida através das atitudes de pessoas que para nós significam tanto.

Amei teu texto.
Beijos com carinho e o desejo de um domingo de muita paz.

'Lara Mello disse...

Verdade! Amor é o que realmente sentimos, não há dúvidas.. Bju!

Dama de Cinzas disse...

Quando estou mal a melhor coisa que alguém pode fazer por mim é dizer um "eu te entendo", e me deixar sozinha até que eu melhore. Realmente não gosto de ter ninguém falando perto de mim quando não estou bem e isso é sempre... rs

Beijocas

Roderick Verden disse...

Muito oportuno seu texto, Juci. Faz nos pensar...
Gostei muito também do comentário da Majoli.

Ingrid disse...

Juci,
estar junto simplesmente por vezes é o que mais importa.
lindo txto.
beijo e bom Domingo querida..

Dilmar Gomes disse...

Amiga Juci. Gostei muito do teu bem escrito e reflexivo texto. E a fota ilustrativa, então, divina!

Juuh Nascimento disse...

Lindo texto!

Para o amor nao existe regras.
Perdemos a razão, passamos a pensar com o coração.

Minha querida tenha um lindo domingo!
Bjs & abraços!

Maria José disse...

Amiga. Gostei do que escreveu. É preciso ter maturidade para entender e respeitar o espaço do outro. Mas é igualmente importante que o outro respeite nosso espaço também. Beijos e obrigada pela visita.

Lais M. disse...

Jucii qrida.. tdo beem?
saudades daqui e de vc tb..
oq tem acontecido de bom hein?

amor e amores.. sofro com esses sentimentos..
Parabens pelo blog e por tao belas palavras..

Desejo boa semana e sejas feliz!!
ah.. se quiser, podemos nos tornar parceiras.. a gnt se linka, ok??

beeeijos;*

Luciane Morais disse...

Oi Juci*Linda*

Gracias pela visita!

Ótimo texto!

Depois da tempestade, o sol sair e o amor voltar é porque o céu está azul* aí, uma nova chance de aprender a viver esse amor*

Abraços,
Lu*

Renato Hemesath disse...

Lindo o que você escreveu. Um modo gentil de olhar a vida, na minha opinião.

Dar espaço ao erro do outro como modo de conhecimento. *o* me lembrarei disto!

Um abraço, ótima semana.

Lívia Azzi disse...

Queremos cuidar do outro, quando amamos, sentimos falta dele e queremos que sinta nossa falta também... Uma falta que se for preenchida deixa de existir e se deixar, não é mais amor...

Beijinhos e boa semana!

manuel marques disse...

"O amor é um sentimento tão delicioso porque o interesse de quem ama confunde-se com o do amado."

Beijo.

Bárbara Silva disse...

- muitoooo *-*

Vanessa Souza Moraes disse...

Que venha pela saudade, bonito...

Eduardo Medeiros disse...

oi juci.

'Se a infelicidade é de quem amo é também minha, então quero ser casa, ser cobertor, ser travesseiro, ser xícara de chá de camomila.'

bela frase, amiga.

beijos

Sr. Reticente disse...

Generosidade. Foi a palavra que esse seu texto me lembrou! Amar quem quremos bem, quem nós temos afinidade é mais fácil; difícil é o exercício de lidar com quem temos arestas para aparar, dificuldade de se compreender e comunicar. Mas quando se quer, como você mesma diz, ama-se!

Feliz semana! Cheiro!

:o)

Valéria Sorohan disse...

Esse post está maravilhoso. Linda imagem e belas palavras. Medida exata. Parabéns.

BeijooO*

Everson Russo disse...

O amor é a força interior que nos impulsiona a todas as vitorias,,,a todos os desejos e sonhos...beijos de boa semana pra ti querida.

Fátima disse...

É isso mesmo! :D Você entende como ninguém.
É preciso as palavras certas para descrever o que se passa cá dentro e fora de nós. Você as encontra de um jeito sempre sábio e compreensivo.

Adorei o post!

Beijo

Priscilla Cavazzotto disse...

Concordo!
Beijos meus e uma boa semana pra ti!

Sandra Botelho disse...

O amor seja ele qual for e de onde quer que venha, sempre no abraça e fortalece.
Bjos achocolatados

Marcos Almeida disse...

Nem sempre podemos amar alguém que não queremos. por mais que a essa pessoa devotemos carinho e respeito. Concordo com ti, lição assimilada

Abraços querida

Luiza Maciel Nogueira disse...

e amar é mesmo tudo! bjs

Vitor disse...

...E também como se escreve,entregando às palavras a paixão que elas merecem...é o caso!

Bj*

Lolis disse...

Lindíssimo texto!
Obrigada pela visita!
Bom Fim de semana!
:D

Tatiana F. disse...

Oi Juci, gostei muito do texto. Realmente mexeu comigo. Beijos

Poeta del Cielo disse...

texto muito lindo ...suas letras sao lindas de leer y pensar ..deixan sempre un aprendizado ... gostei...

saludos
otima semana
abracos

doce cabana disse...

Oi Juci. Muito prazer, meu nome é Priscia e eu que estou a frente do doce cabanna. Gostei muito mesmo de seu espaço e os textos são lindos mesmo, parabéns. Morro de vontade de conhecer Sergipe. Estou na Bahia, até que não taaaaaao llonge, rs. Estarei sempre por aqui. Vollte sempre que puder...Beijo grande e uma ótima semana!