sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Aromaterapia

O poder terapêutico das essências aromáticas das plantas.


A Aromaterapia consiste em tratar as doenças com a ajuda de óleos extremamente concentrados extraídos dos vegetais. Esses extratos chamados essências ou óleos essenciais contêm as substâncias que dão perfume às plantas e, por isso, seu odor é a característica principal.
Os óleos essenciais são produzidos por minúsculas glândulas presentes nas pétalas, no caule, na casca e na madeira de numerosas plantas e árvores. Se, na natureza essas glândulas liberam os aromas das plantas de forma progressiva, quando aquecidas ou trituradas, elas explodem e liberam os odores com uma potência muito maior.
Para extrair o óleo essencial puro, recorre-se a um processo de destilação no vapor d’água. Se a essência é dissolvida no álcool ou em outro solvente, denomina-se essência absoluta. São menos puras que os óleos, porém conservam propriedades curativas interessantes.
Os usos dos óleos essenciais são múltiplos, mas eles são mais utilizados na unção da pele (massagem), podendo também ser inalados ou colocados na água de banho ou em compressas. Raramente são ingeridos. Certamente são mais eficazes quando inalados, pois provocam uma ação imediata no cérebro.
Não se deve pensar que a Aromaterapia não apresenta contra-indicações. Devem ser utilizados com precaução, pois podem causar irritação e alergia na pele.
Os aromaterapeutas utilizam cerca de 30 plantas e flores para tratar a maior parte dos problemas.
Os óleos essenciais são divididos em três categorias: os que tonificam o organismo e favorecem o bom humor; os que estimulam e regulam as principais funções do corpo; e os que têm um efeito calmante sobre o corpo e o espírito.

Alguns exemplos:

Óleo de Camomila – refrescante. Indicado para dores de cabeça e depressão;

Óleo de Cânfora – refrescante e estimulante. Indicado em resfriados, reumatismos, acne, insônia;

Óleo de Cedro – sedativo. Usado para angústia, bronquite e tosse;

Óleo de Limão – refrescante e estimulante. Para problemas circulatórios, hipertensão e acne;

Óleo de Eucalipto – libera a cabeça. Indicado para edemas e dores musculares;

Óleo de Gerânio – refrescante e antiespasmódico. Para problemas urinários e infecções virais;

Óleo de Jasmim – relaxante e calmante. Serve para tratar apatia e pele seca;

Óleo de Manjerona – fortificante. Indicado em enxaquecas, cólicas e equimoses;

Óleo de Patchouli – relaxante. Indicado na depressão e pele seca.

Óleo de Pimenta Cinza – estimulante. Usado em problemas digestivos, resfriados e diarréia;

Os óleos essenciais possuem propriedades anti-sépticas reconhecidas, como as da Lavanda e do Gerânio, que são eficazes contra infecções causadas por bactérias, vírus e fungos. São também apreciados pelas propriedades desintoxicantes do limão, alho, eucalipto e pelos efeitos calmantes junta à sensação de bem estar e harmonia que parecem produzir um efeito preventivo sobre as doenças.
Fonte: Orientações Médicas


Ah os perfumes! O seguimos ou ele nos persegue?
Lembranças com aroma, vontades por aroma...
Aroma para encontrar o amor, aroma para viver um amor, aroma interno de quando amor...
Juci Barros

19 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

OLá Juci
Bom saber, com detalhes sobre essa terapia. Valeu.
Bjux

Isabelle. disse...

Aromaterapia é ótimo.
Eu recomendo! :D

Um beijo, querida!

Anng disse...

Belas dicas...
Minha mãe adora ..esses óleos.
Bjos querida

Denise Portes disse...

O cheiro em tudo é o poder desses óleos maravilhosos.
beijo
Denise

Eduardo Medeiros disse...

Oi Juci, muito boa e informativa a sua postagem. Mas eu não sei se me daria bem com aromoterapia. não gosto muito de cheiros fortes mesmo que seja de perfume francês. Bom, nunca senti o odor de um perfume francês, rsssss, mas não uso perfumes, somente desodorantes.

abraços

'Lara Mello disse...

Deve ser uma delícia!! Bju

Glaukitos disse...

Interessantíssimo. Eu nem sabia que existia óleo de limão.

Bjo, bom feriado e obrigado pela presença por lá.Seja sempre bem vinda.

Sucesso sempre!

Apenas eu disse...

Olá sabes que eu adoro aromas?
Quanto á aromoterapia acredito sinceramente nesses pequenos / grandes milagres que as plantas nos dão... afinal o melhor anda por aí...

acho que precisava de um oleo que me fizesse relaxar. a vida é uma correria quase sem aroma...

gostei muito do teu blog.
vou voltar.

beijinhos

Zil Mar disse...

Oi Juci....

Perfeito seu post!

Adorei conhecer mais sobre Aromaterapia.

bjos queria!

lindo dia....só alegria!

Zil

Charlie B. disse...

Revitalização. Pele saudável, corpo saudável e mente limpa!

Charlie B.

Carlos de Thalisson T. Vasconcelos disse...

Dizem que a maconha serve de terapia também. Que você acha?

Juci Barros disse...

Olha Carlos, talvez... Nunca fiz uso da erva nem pretendo, mas não por qualquer tipo de preconceito, apenas por já ter meus meios de conter minha ansiedade(que não é pouca).
Mas partindo para o "achismo", penso que o problema da maconha é quando ela serve de desculpa para justificar atitudes que prejudicam outros. Há também a falta de auto-controle, quando as pessoas passam mais tempo anestesiadas que vivendo, e este sim é um erro que pode acontecer em qualquer tipo de terapia. Se o objetivo é a cura, uma hora ela deve parar.
Grata pelo comentário e questionamento.

Jeanne disse...

Olá querida amiga. Sou sensível a perfumes e cheiros, é muito gostoso.
não conheço esta terapia, mas deve ser uma delícia...
Beijos :)

Franck disse...

Que dicas bacanas, sempre tive curiosidade sobre os óleos e seus compostos...
Beijos e um bom fim de semana!

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga.

O perfume de alguém
ou de algum lugar,
fica gravado em nossas vidas,
e nos devolve em algum momento
um pouco de nós,
esquecido pelas estradas da vida,
ou por trás de lembranças
esquecidas em nosso coração.

Sua amizade me faz bem.

Maria José disse...

Juci. Os aromas sao muito marcantes, em qualquer situação. Beijos.

Dionísio disse...

adoro filosofia!

como é que uma estudante de filosofia pode acreditar nestas coisas?

a filosofia ou é racional ou não é nada... estarei enganado?

Joana Carvalho disse...

escreves sempre sobre coisas tao interessantes !

Gostei mais uma vez *.*

Juci Barros disse...

Quanto a filosofia você não está enganado Dionísio. Só que filosofia não é uma questão de adoração, e aí sim você está. Não acredito em uma filosofia que não tenha como ponto de partida a própria vida, e hora vivemos e hora filosofamos a respeito do que vivemos, ou melhor, vivenciamos.
Quanto ao post não se trata de crença, nem mesmo exoterismo se é que foi o que imaginou. O que trato aqui é de formas de usar usar os sentidos, e os meus costumam funcionar. Segundo a própria filosofia, não há critério de valor em criticar ou elogiar quem ou que não se conhece.
Obrigada pela visita, e venha sempre que quiser acrescentar sua opinião.
Abraço.