domingo, 25 de julho de 2010

Desespero e Felicidade = Meio e Fim

Ainda em retiro, porém, o blog é "casa que abriga agora a trilha incluída nessa minha conversão". Não tem jeito, entre reflexão e outra a respeito das decisões práticas me abasteço de leitura e filme, na maioria filosofia. Haja profundidade Juci! Ainda que eu desejasse muito não conseguiria ser rasa...
Como já expliquei anteriormente meus retiros são apenas tomada de fôlego para ações. Sou defensora da filosofia para além de sistemas, e nada melhor que ler o que gostamos(mas ler o que não gostamos é fundamental, ainda que seja para criticar). Recomendo aos que desejam tomar fôlego então uma leitura saborosa e libertadora:


O filósofo propõe um novo conceito de desespero; não esperar, o que significa agir e aproveitar o aqui e o agora com resposabilidade, de modo que os nosso objetos de desejo tenham sabor de conquista e façam para nós ainda melhor sentido. Que a possibilidade de ter ou viver algo não seja maior nem melhor que o próprio ato. Uma lição sobre amar a vida; a que temos, a que queremos, a que podemos proporcionar a nós mesmos na qualidade das nossas ações com o outro.
Para que entendam a importância da obra dentro do meu contexto pessoal (retiro ou tomada de fôlego) e incentivar a recomendação aos que se encontram em situação semelhante (ou não), cito:
"O que chamo de desespero, filosoficamente, é bem próximo do que Freud, a seu modo e de outro ponto de vista, chama de trabalho do luto. Não é, de forma alguma, um trabalho da tristeza! A meta do luto é a alegria."

9 comentários:

ValeriaC disse...

Querida, me parece muito interessante este livro e a proposta que nele traz...parece libertador...
Tenha um enriquecedor retiro!
Beijinho
Valéria

Sil.. disse...

Nossa, ando lendo bastante tbm.

Anotada a dica Juci!

Boa reflexão minha flor.

Bjão

ღPat.ღ disse...

Amiga,

Um beijo e bom domingo para ti.

Anônimo disse...

Minha amiga,

Antes, eu sabia que apenas Goethe, o qual admiro muito, fazia o mesmo que eu... a saber: buscar apoio (também) na Filosofia estando numa situação semelhante à sua. Agora já são tres (risos). Mas vindo da minha outra versão, pq eu ainda fico surpreso???
Que bom que não consegue ser rasa! Pq é a profundidade que nos leva a entender, e a vivencia a aprender, que cuidar e ser cuidado verdadeiramente é o MAIOR desafio da vida! E que nem todos estão prontos para ele, mesmo que nós estejamos, ao menos, dispostos sinceramente a tentar!

Se cuida minha Amiga.

Beijos!!!

Davi Wood

*lua* disse...

Só pelo título vou precisar sair em retiro, para reabastecer forças e enfrentar essa busca pela felicidade, sem muito desesperar, pois isso já me encontro! Beijo Juci!

Eduardo Medeiros disse...

Juice, o visual do teu blog está muito bonito!

Excelente essa sua postagem sobre o livro do Sponville, um dos principais pensadores franceses da atualidade.

Gostei muito dessa frase: "a meta do luto é a alegria".

Muito boa a indicação. Abraços

Fátima disse...

Oi Juci,

Grata pela dica.
Bom fôlego!

Beijos

Joana Carvalho disse...

siii *.*

Marcos Almeida disse...

Uma bela dica indispensável e fascinante, tudo em ti é doce, e enriquece a alma daqueles que te conhecem

Abraços do amigo em fragmentos.