terça-feira, 22 de março de 2011

A Vida:Como ela é?

Ao pensar em vida o que te ocorre na mente de imediato? Creio que as respostas de cada um estará intimamente ligada aos sentimentos latentes de cada um. Ou seja, ao longo dos anos a pergunta feita à mesma pessoa terá duas ou mais respostas diferentes, e não é contraditório. Hoje gosto muito mais de sentir a vida quando não penso, gosto de sentir sem necessariamente dar um sentido a tudo. Para mim vida não se assemelha a nada muito elaborado, respirar é simples, não nascemos com manual que nos ensinasse a fazer o coração bombear e o sangue circular em nossas veias. Os nossos gostos podem até ganhar elaborações e o nosso modo de viver pode ser regrado em alguma contrução teórica que no é posta ou imposta, mas o ato de sentir as coisas é anterior. Sentir e viver são então sinônimos, saber viver é algo que vem depois; depois que complicam o que é simples, depois que paramos de sentir e começamos a ouvir outras vozes que não as da nossa intuição, e é inevitável.
Contudo, em alguns instantes é possível com alguma atenção e esforço voltarmos ao estado original do nosso ser, acontece algumas vezes também involuntariamente; quando sentimos a nossa pulsação, ou quando algo como um cheiro ou um sabor nos fascina a ponto de por minutos ou segundos concentrarmo-nos no prazer do gosto e do cheiro. É assim também quando o nosso corpo reage aos prazeres sexuais, ou quando resolvemos um problema antigo e sentimos uma leveza física inexplicável. 


Acredito que os que mais entendem de viver são os que vivem há pouco tempo, ou que viveram um pouco mais que a maioria_crianças e idosos. As crianças só desenvolvem uma forma de comunicação mais elaborada depois de alguns anos, enquanto isso se ocupam de apreender a vida através dos sentidos, e até que lhes imporem o contrário é tudo de que precisam. Já os que ganharam a sabedoria com o passar dos anos livram-se de todo o desnecessário, voltam a apreciar as cores, as belezas naturais, a valorizar os movimentos, os pratos, as noites, a companhia...
Os adolescentes taxados problemáticos se encontram em momento de confusão, os instintos ainda são fortes, porém, a sociedade lhes impõem posições, estão sujeitos a aprovações ou reprovações, o que sentem importa mas o que lhes dizem não é menos importante. Ou seja, apesar de tudo que sentem buscam um sentido para a vida porque existir é muito confuso.
 Existe também um modo de definir vida que muito me agrada; é o que baseia-se na observação do outro,e para isso é preciso fazer parte de outras vidas, olhar e admirar muitos outros seres da nossa e de outras espécies, fazer comparações de situações e reações que já vivemos ou sentimos com tantas outras semelhantes. Aprender sempre, porque saber viver leva muito tempo; um tempo que nenhuma vida terá tempo suficiente para concluir o aprendizado.

24 comentários:

Poeta del Cielo disse...

a vida por ela mesma dificil de definir ela e complexa pois cada un asume o reto de caminhar en ela de diferente forma... mais uma coisa e certa quando com amor e felicidade la levamos y mais facil de caminhar... con tudo a vida e un don divino... belas letras amiga Juci

saludos
otima semana
abracos

Long Haired Lady disse...

quando penso na vida a primeira coisa que me vem a mente é movimento.

Fátima disse...

Eu aprendo muito observando, admirando como você bem descreveu em seu post.
Gostei muito de ler! :)

Bjs

LUZIA disse...

Ótimo texto, adorei.

Bjos, bom dia!

Malu disse...

Quando penso na VIDA tantas coisas confessáveis e inconfessáveis me vêm à mente...
A VIDA é um mistério e nos faz pensar misteriosamente.
Abraços

manuel marques disse...

A vida é uma criança que é preciso embalar até que adormeça.

Beijo.

Juuh Nascimento disse...

Realmente quando paro pra pensar na vida, logo de imediato penso em sentimentos, nas pessoas que amo.
Mas tbm penso muito sobre o que fazer dela, o que construir hoje para colher amanha.
Penso muito sobre criar raiz.

Tenha uma linda semana!
Bjs & abraços!

Zil Mar disse...

Muito interessante seu texto...

Um aprendizado...


meu carinho!



Zil

Vivian disse...

...se quisermos dar nomes
as coisas da vida,
deixamos realmente de vê-las
como verdadeiramente são.

bj, querida pensadora!

Anônimo disse...

Juci, o que vc escreveu tbm me lembrou muito do prazer sensorial e não racional vindo da Meditação!
Ele equivale aos prazeres dos sentidos que descreveu elevados a enésima potencia! E o bom é que é um prazer que não tira nada de ninguém, não subjulga nem domina ninguém, é uma felicidade que não depende do sofrimento dos outros!
O prazer Meditativo depende apenas de nós mesmos!
Beijos.

Tania T. disse...

"ao longo dos anos a pergunta feita à mesma pessoa terá duas ou mais respostas diferentes, e não é contraditório."

E não é que é verdade?

Adorei isso!! xD

Bjuu =*

Bianka disse...

Adooorei.

Valéria Sorohan disse...

Reinventa-se diariamente, isso é a vida.

BeijooO*

Vitor disse...

...E porque viver não custa,custa é saber viver...completamente de acordo com a tua reflexão!

Bj*

Ana SS disse...

"Apenas" viver é o que há de mais difícil...

Liberdade. disse...

Òtimo texto juci!
A vida é uma jóias;de valor
indescritível.

um abraço!

Poetisa (Helena) disse...

A vida não é exatamente difícil de definir. Ela só tem definições várias, porquanto cada pessoa define a vida conforme seu próprio prisma.
Lindíssimo e coerente. Estarei seguindo seu blog.
Te convido a visitar/seguir:

http://escrevoparaviver.blogspot.com

R.B.Côvo disse...

Gostei. Abraço.

Fabi disse...

a vida é fragil, imprevisivel e fascinante... entende-la? não vive-la

Lua disse...

Muito bom o texto Juci.
E vc ta bem?

bom fim d semana,
bjos;)

Priscilla Cavazzotto disse...

Olá minha querida!
Passando para lhe desejar um bom final de semana!
Beijos meus

Bárbara Silva disse...

- não foi fácil, vamos ver (:

Dois Rios disse...

Perfeito, Juci!

Viver, seja em que fase for, é um aprendizado perene.

Com o passar dos anos percebo com muita clareza, que o sentido da vida está para além de conceitos e/ou imposições. O desapego ao desnecessário torna-se de fato, um lema indispensável.

A vida vai depressa e devagar.
Mas a todo momento
penso que posso acabar.

Porque o bem da vida seria ter
mesmo no sofrimento
gosto de prazer.

Cecília Meireles/Desapego


Beijo,
Inês

Leo disse...

Belo texto.

Beijoss.